Ubatuba cancela atividades esportivas de contraturno escolar

Dezenas de pais de Ubatuba usaram as redes sociais nesta quarta-feira, dia 13, para mostrar indignação com o cancelamento das atividades esportivas de contraturno escolar. A partir de hoje, o Secretário Municipal de Educação, Hélio José de Paula informou que suspendeu, temporariamente, o oferecimento das atividades de futsal, tênis de mesa, dança, vôlei, atletismo, futebol, surf, natação, basquete e judô.

Em uma nota enviada à redação do Portal Caiçara, o secretário diz que o corte das atividades visa melhorar a saúde financeira da educação e garantir sua missão primária que é o ensino em sala de aula. “Considerando as contenções de gasto, a necessidade de reorganizar as contas da gestão e os ajustes pedidos a todas as secretarias; considerando a obrigatoriedade da SME (Secretaria Municipal de Educação) em manter o oferecimento do Ensino Fundamental com aulas de qualidade aos alunos e a garantia do salário aos funcionários efetivos; considerando que as atividades de contraturno são importantes, mas são atividades extras oferecidas, em sua grande maioria, por profissionais autônomos ou efetivos afastados de suas aulas que necessitam de substitutos; considerando que a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira) nos orienta a assegurar prioritariamente o trabalho em sala de aula – a SME suspendeu, temporariamente, o oferecimento dessas atividades visando à saúde financeira da educação, a adequação das contas públicas e nossa responsabilidade, como gestores, de garantir o bem desta pasta”.

comentarios 2
Comentários postados nas redes sociais

As atividades esportivas de contraturno escolar não tem prazo para retornar e, enquanto isso, os pais seguem preocupados com tantas crianças sem terem o que fazer no período em que não estão na escola. Alguns pais também relataram grande tristeza da garotada em perder uma atividade que eles tanto gostavam de praticar.

No final da tarde, um vídeo gravado pelo secretário Hélio José de Paula tentava explicar a situação. “Segundo a LDB é obrigação da educação investir seus recursos, que são bem delimitados, exclusivamente para melhoria da qualidade das aulas e da educação em sala de aula. Isso nos levou a perceber que o modo como estavam sendo oferecidas as atividades de contraturno estavam ferindo esse artigo da LDB, visto que as atividades são extraclasses e não são diretamente ligadas às atividades do dia a dia do aluno. Gostaria de esclarecer também que essa atitude é de conhecimento da Gestão, mas elas foram tomadas pela Secretaria de Educação, de modo muito consciente e pautada na legalidade. Gostaria de lembrar que não existem soluções mágicas para os problemas, o que existem são trabalho e atitudes muitas vezes amargas, mas necessárias”, explicou Hélio.

comentarios

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: